Carro da empresa multado: E agora, o que precisa ser feito?

É SEMPRE UM MOMENTO DE STRESS QUANDO UM CARRO DA EMPRESA É MULTADO, PORÉM, UMA VEZ QUE A MULTA CHEGOU, O QUE FAZER?

Como já sabemos, quando um veículo recebe uma autuação por infração de trânsito, além do pagamento da multa, o motorista será punido com pontuação em sua CNH – Carteira Nacional de Habilitação.

Se o veículo é de pessoa física a pontuação vai para a carteira de motorista do proprietário, mas se o carro é de empresa, o que acontece?

Se o veículo é registrado em nome de pessoa jurídica, a sanção da pontuação na Carteira Nacional de Habilitação não existe, mas nem tudo são flores, em contrapartida, a empresa poderá receber uma nova infração do mesmo valor da multa inicial caso não indique o condutor, além da multa original.

Se, por acaso, o mesmo veículo for autuado novamente no período de 12 (doze) meses, pela mesma infração, a nova infração por não indicar o condutor terá o valor de sua multa multiplicada por 02 (dois) e assim sucessivamente.

Empresas com veículos registrados como PJ devem se atentar a este problema. Assim que sua empresa receber uma notificação de autuação por infração à legislação de trânsito – documento que chega antes da multa, deve-se indicar o condutor para que a pontuação seja inscrita na Carteira Nacional de Habilitação do motorista, evitando dessa forma o pagamento de valores indevidos.

VAMOS FAZER UMA SIMULAÇÃO

A multa mais aplicada no Brasil é sobre excesso de velocidade, é considerada uma infração grave ou gravíssima por colocar a vida do condutor e de terceiros em risco. O valor da multa de trânsito pode atingir R$ 574,62 e a suspensão da CNH.

Imaginemos que ao receber a primeira infração o motorista não seja identificado, consequentemente não foi punido com os pontos e nem com o valor da multa, e por isso volte a infringir os parâmetros de velocidades ocasionando novas multas. Qual o prejuízo direto para sua empresa?

Primeira multa de excesso de velocidade:     R$   574,62
Multa por não informar o motorista (1 vez):  R$   574,62
Segunda multa de excesso de velocidade:      R$   574,62
Multa por não informar o motorista (2 vez):  R$ 1.149,24
                                             --------------------
                            Total em multas: R$ 2.873,10

Imagine um prejuízo de R$ 2.873,10 só por não controlar quem é o motorista do veículo?

O QUE PODE SER FEITO?

O negócio é mais grave e não basta identificar o motorista, devemos também instruir e doutrinar nossos condutores, por isso a importância de possuir um termo de responsabilidade de uso do veículo, na sua empresa. Um veículo mal conduzido pode se tornar um risco para sua empresa e terceiros.

Identificar o motorista a cada movimentação do veículo é muito importante para saber quem fez um determinado deslocamento. Você pode utilizar um controle manual através de papel ou planilhas, apesar de não ser muito prático, se feito com capricho pode funcionar, ou usar um sistema de rastreamento veicular com esta função específica.

Outro fator importante para controle de multas dos veículos da frota, é a consulta frequente de multas no seu respectivo estado de origem, exemplo, para Santa Catarina – www.detran.sc.gov.br. Além desta possibilidade, é possível usar o aplicativo Autocheck. O aplicativo consulta online o local e a gravidade de multas recebidas por um determinado veículo.