Porque contratar rastreamento e monitoramento de veículos?

A resposta, ou as respostas, para essa pergunta vem de encontro com algumas questões culturais e econômicas, vivenciadas no inicio dessa atividade e que refletem atualmente.

Por consequência acaba-se relacionando um pequeno investimento como uma grande despesa, esquecendo-se completamente de todos os benefícios decorrentes desse serviço.

O rastreamento de veículos desembarcou no Brasil na década de 90, tendo como alvo empresas de transporte. O investimento nesse tipo de serviço soava “proibitivo” aos ouvidos do público em geral devido ao alto custo.

Justificava-se então o valor do serviço relacionando ao alto custo dos equipamentos e da transmissão de dados, ambos dependentes de tecnologia importada, com locação de comunicação de satélites, coisas que para o mercado nacional era absurdamente caro.

Mas vamos lá, na década de 1990 quem tinha um telefone celular também era considerado pelo menos, uma pessoa “muito bem de vida” correto?

Então o que mudou de lá para cá?

Praticamente tudo: desde o tamanho, origem e tecnologia dos equipamentos – o que por sua vez reduziu drasticamente o valor deste item, até mesmo o cenário da comunicação nacional.

Hoje em dia todo mundo que opta por um telefone celular acaba escolhendo um smartphone com acesso a internet, a mesma que hoje é utilizada para a comunicação de dados dos rastreadores veiculares, ou seja, tornou-se algo acessível, de baixo custo e com benefícios importantes (Principalmente para empresas).

Para quem busca contratar esse serviço (Rastreamento/Monitoramento), eu coloco na minha opinião em ordem de importância alguns itens fundamentais para serem avaliados:

  • Custos
  • Benefícios
  • Formas de Contratação
  • Tecnologias Envolvidas

Reduzir custos da frota ao mesmo tempo que se aumenta a produtividade: É possível?

CORTAR GASTOS AO MESMO TEMPO EM QUE SE BUSCA MELHORIAS NA PRODUTIVIDADE É UM GRANDE DESAFIO.

Para exercer o controle sobre os gastos de sua frota é preciso, primeiramente, uma análise detalhada do custo da operação. É aí que entra o TCO (Total cost of Ownership ou custo total de propriedade) que serve para planejar e controlar os gastos a serem incorridos na aquisição de um veículo, durante toda a sua vida operacional e inclusive na ocasião de seu descarte. Conhecer o TCO é um diferencial de mercado para qualquer empresa que quer administrar  os custos envolvidos na propriedade de um bem, neste caso, veículos.

Um exemplo prático: quando você compra um carro, avalia os custos de aquisição como consumo de combustível, seguro, manutenção, valor de revenda etc… Depois de alguns anos o carro começa a exigir manutenções mais caras. Isso significa que seu veículo já está desatualizado, enquanto os mais novos têm opções de desempenho e conforto melhores que o seu. Em algum momento os custos para manter um veículo passam a ser mais caros do que adquirir um novo.

estratégia de otimização da frota

Você pode usar este cálculo na sua empresa, inclusive o indicador de ociosidade do veículo, dessa forma pode alocar o mesmo veículo em outros serviços ou até mesmo vende-lo. Uma pesquisa recente que realizamos com mais de 1000 (mil) empresas levantou que apenas 25% controlam o consumo de combustível e este é um fator imprescindível, já que tem influência direta nas despesas e no desempenho das operações.

E você, sabe quanto gastou com combustível este ano?

Bem, se estivesse realizado um controle, com certeza saberia! Mas nunca é tarde para começar, e o início do ano é uma época muito favorável para visualizar como serão seus gastos com abastecimento nos próximos meses, e também um momento ideal para você aderir a novas estratégias para otimizar sua frota e aumentar a sua produtividade. Veja abaixo algumas dicas de como economizar combustível:

    • Identifique rotas mais curtas;
    • Realize as manutenções dos seus veículos;
    • Calibre corretamente os pneus;
    • Elimine o uso indevido dos veículos;
    • Faça uma estimativa de consumo de combustível por veículo;
    • Compare os gastos em cada tipo de rota.

 

Que imagem seus veículos passam sobre sua empresa?

É normal que em uma empresa há um compromisso em buscar estratégias e técnicas que efetivamente reduzirão os custos atrelados ao negócio. Em se tratando do controle de operações de campo (entregas e serviços) não poderia ser diferente, realizar atividades com os veículos no melhor tempo e com a devida segurança, é a melhor estratégia para otimizar os investimentos relacionados a essas operações.

Contudo, mesmo aperfeiçoando a porção operacional de sua logística, muitas vezes deixamos de lado um importante fator, que imediatamente agrega valor à sua marca:

Que imagem seus veículos passam sobre sua empresa aos seus atuais clientes e futuros?

E você sabe dizer como tal mensagem pode afetar seu negócio?

PROBLEMAS COM A CONDUTA DE SEUS FUNCIONÁRIOS

Os veículos circulam nas vias exibindo o logotipo de uma empresa afixados na lataria, trazendo representações diversas dos produtos que fazem menção direta à organização.

Dessa forma, quando os motoristas não são diligentes no trânsito, não só colocam em perigo a carga transportada, mas também transmitem para as pessoas que veem essa conduta duvidosa uma ideia negativa sobre sua empresa.

Pode parecer clichê mas é fundamental que seus condutores dirijam responsavelmente, eles devem ser polidos e respeitar as regras da boa circulação de veículos nas vias urbanas e rodovias.

Lembre-se, apenas alguns deslizes cometidos por seus colaboradores podem desperdiçar anos de trabalho investidos na construção de uma boa imagem de sua marca.

TRANSTORNOS COM AS CONDIÇÕES FÍSICAS E LEGAIS DO VEÍCULO

Um aspecto igualmente relevante para o público em geral são as condições em que se encontram os carros que fazem o transporte de suas mercadorias e/ou serviços.

Quando a frota está em péssimo estado de conservação — com ferrugem aparente, rodas desalinhadas e equipamentos faltando, por exemplo, a impressão que se passa é que a empresa não vem cuidando de forma adequada de seus negócios.

Afinal, se os automóveis que servem à logística da organização não oferecem as melhores condições de uso, de fato estão colocando em perigo toda a operação.

Além disso, se você não controla manutenções, equipamentos e documentos do veículo, parte de sua frota poderá ficar inoperante e receber multas, o que acarretará no atraso das entregas e serviços, onerando ainda mais a operação deixando uma imagem bastante ruim de sua empresa também perante o estado.

Assim, ao passo que apresentar uma boa imagem pode agregar muito valor ao seu negócio, situações adversas podem prejudicar a reputação de toda uma vida de trabalho para a construção e manutenção dessa imagem.

Os veículos de uma empresa funcionam como mini filiais móveis da organização, uma extensão direta da marca que representam.

Além de ser um ativo que deprecia ao longo do tempo, o veículo consome recursos financeiros, porém em contrapartida, se for bem utilizado pode gerar lucros agregando valor ao negócio, basta apresentar um alto nível de qualidade e boas condições técnicas.

Portanto, aconselhamos investir tanto em veículos adequados para seus processos logísticos, como em treinamento da equipe de condutores e no monitoramento competente da frota, a fim de entender sua circulação, preparar as melhores rotas, verificar a entrega das encomendas, atualizar visualizações de pedidos para os clientes e consertar problemas com muito mais rapidez.

Carro da empresa multado: E agora, o que precisa ser feito?

É SEMPRE UM MOMENTO DE STRESS QUANDO UM CARRO DA EMPRESA É MULTADO, PORÉM, UMA VEZ QUE A MULTA CHEGOU, O QUE FAZER?

Como já sabemos, quando um veículo recebe uma autuação por infração de trânsito, além do pagamento da multa, o motorista será punido com pontuação em sua CNH – Carteira Nacional de Habilitação.

Se o veículo é de pessoa física a pontuação vai para a carteira de motorista do proprietário, mas se o carro é de empresa, o que acontece?

Se o veículo é registrado em nome de pessoa jurídica, a sanção da pontuação na Carteira Nacional de Habilitação não existe, mas nem tudo são flores, em contrapartida, a empresa poderá receber uma nova infração do mesmo valor da multa inicial caso não indique o condutor, além da multa original.

Se, por acaso, o mesmo veículo for autuado novamente no período de 12 (doze) meses, pela mesma infração, a nova infração por não indicar o condutor terá o valor de sua multa multiplicada por 02 (dois) e assim sucessivamente.

Empresas com veículos registrados como PJ devem se atentar a este problema. Assim que sua empresa receber uma notificação de autuação por infração à legislação de trânsito – documento que chega antes da multa, deve-se indicar o condutor para que a pontuação seja inscrita na Carteira Nacional de Habilitação do motorista, evitando dessa forma o pagamento de valores indevidos.

VAMOS FAZER UMA SIMULAÇÃO

A multa mais aplicada no Brasil é sobre excesso de velocidade, é considerada uma infração grave ou gravíssima por colocar a vida do condutor e de terceiros em risco. O valor da multa de trânsito pode atingir R$ 574,62 e a suspensão da CNH.

Imaginemos que ao receber a primeira infração o motorista não seja identificado, consequentemente não foi punido com os pontos e nem com o valor da multa, e por isso volte a infringir os parâmetros de velocidades ocasionando novas multas. Qual o prejuízo direto para sua empresa?

Primeira multa de excesso de velocidade:     R$   574,62
Multa por não informar o motorista (1 vez):  R$   574,62
Segunda multa de excesso de velocidade:      R$   574,62
Multa por não informar o motorista (2 vez):  R$ 1.149,24
                                             --------------------
                            Total em multas: R$ 2.873,10

Imagine um prejuízo de R$ 2.873,10 só por não controlar quem é o motorista do veículo?

O QUE PODE SER FEITO?

O negócio é mais grave e não basta identificar o motorista, devemos também instruir e doutrinar nossos condutores, por isso a importância de possuir um termo de responsabilidade de uso do veículo, na sua empresa. Um veículo mal conduzido pode se tornar um risco para sua empresa e terceiros.

Identificar o motorista a cada movimentação do veículo é muito importante para saber quem fez um determinado deslocamento. Você pode utilizar um controle manual através de papel ou planilhas, apesar de não ser muito prático, se feito com capricho pode funcionar, ou usar um sistema de rastreamento veicular com esta função específica.

Outro fator importante para controle de multas dos veículos da frota, é a consulta frequente de multas no seu respectivo estado de origem, exemplo, para Santa Catarina – www.detran.sc.gov.br. Além desta possibilidade, é possível usar o aplicativo Autocheck. O aplicativo consulta online o local e a gravidade de multas recebidas por um determinado veículo.

Os veículos da sua empresa, são bem conduzidos?

GANHE MAIS RESULTADOS, OTIMIZANDO SEUS PROCESSOS!

Especialmente quando o número de carros da frota é reduzido, limitando-se a um ou dois veículos, por exemplo, normalmente se pensa que não vale tanto a pena investir em um software de rastreamento e gestão da frota. No entanto, quando você passa a ter um monitoramento constante dos veículos, e acesso a dados importantes sobre como os carros estão sendo conduzidos pelos motoristas e onde eles estão a cada etapa do processo logísticos você percebe que pode “ganhar mais fazendo menos”!

Informações que poupam “dores de cabeças”!

Quanto mais informações você tiver do que está acontecendo na sua empresa e com os bens dela, mais você terá o domínio das ações e poderá identificar pontos a serem corrigidos, mudados ou precavidos a fim de evitar perdas de tempo e dinheiro! Por meio de um sistema de rastreamento veicular de alta tecnologia você pode acompanhar em tempo real a localização de cada veículo, o itinerário que foi percorrido, a velocidade média de deslocamento e qual o nome do motorista responsável pelo veículo, dentre outros inúmeros fatores que podem ser importantíssimos para a sua empresa.veículos bem conduzidos

Na prática, como isso reflete no seu negócio?

Por conta dessa precisão no monitoramento da frota, a taxa de geração e recebimento de informações incorretas cai a praticamente zero, de maneira que as operações logísticas que envolvem as cargas, descargas e entregas nos destinos adequados atinjam um nível de confiabilidade e exatidão sem igual se comparadas a uma organização que não adota um software do mesmo nível. (Já parou para pensar como a sua empresa pode ficar a frente da concorrência por conta disso?)Sendo assim, rapidamente se saberá sobre algum desvio, acidente ou eventual sinistro — como um roubo de carga, por exemplo, o que vai permitir que o dono do empreendimento ou seu gestor encarregado tome as devidas providências da forma mais ágil possível, municiando os apropriados reparos e acionando o seguro, caso necessário, tudo com muito mais segurança de que se está tomando a decisão mais correta.Os softwares mais modernos disparam mensagens automáticas na ocorrência de eventos fortuitos e diversos do planejado.

Gastos desnecessários.

Talvez suas cargas estejam sofrendo irregularidades por conta de serviços logísticos feitos de forma inadequada. Com um sistema completo de monitoramento, é possível visualizar esses problemas a serem corrigidos de modo a aliviar sua perda patrimonial, te gerando uma vantagem competitiva! Para pouparmos gastos indevidos, precisamos primeiramente identificar o que precisa ser ajustado ou mudado, certo? Por isso é fundamental você ter um bom conhecimento da sua frota.

Planeje rotas, melhore sua entrega e economize combustível!

Com um bom sistema de rastreamento é possível programar os melhores trajetos que o seu veículo precisa seguir. Desse modo, você consegue prevenir e eliminar com a devida antecedência atrasos de tráfego para que assim os veículos cheguem ao seu destino final dentro do prazo estipulado. Além disso, possibilita calcular os deslocamentos mais ágeis poupando combustível e tendo a certeza de que as mercadorias serão entregues no endereço certo!Veículos rastreados, melhora a entrega

A produtividade está ligada a conduta de sua equipe!

Muitas empresas que possuem uma frota sofrem hoje, com os altos gastos com combustível e multas de trânsito. Essas “dores” geralmente são causadas por uma má conduta dos veículos, que estão sendo desviados de seus trajetos para fins pessoais e excesso de velocidade nas vias.Quando o gestor anuncia aos funcionários da logística, motoristas e demais colaboradores do setor de distribuição que a frota passará a ser monitorada por um sistema de rastreamento, os integrantes da equipe normalmente passam a ter uma postura mais ativa e diligente, de modo que o tempo ocioso diminui e os desvios de percurso são praticamente suprimidos. Isso automaticamente proporciona uma melhora considerável na produtividade do grupo, o que faz com que os serviços logísticos ganhem muito em tempo e reduzam custos em diversos aspectos!Faça o teste e se surpreenda com o novo comportamento dos funcionários, que passarão a estar sempre muito mais vigilantes, inclusive diminuindo os acidentes nas rodovias, já que saberão que o patrão — ou os gestores do setor logístico — poderão vigiar, em tempo real, os movimentos e as transições de roteiros feitos pelos veículos.

A verdade da verdade!

Quando você começar a usar o sistema de monitoramento e descobrir a verdade do que acontece na sua empresa, será possível fazer os ajustes necessários e gerir de modo mais eficiente sua frota e então você verá o seu verdadeiro potencial!maior rendimento com a sua frota